Buscar no site

Prefeitura de Assis decreta estado de emergência após falta de chuva

Início de 2024 é um dos mais secos da história do município e falta de chuva começa a prejudicar produtores rurais

Redação AssisCity

  • 08/02/24
  • 17:00
  • Atualizado há 2 semanas

A exemplo dos municípios de Pedrinhas Paulista e Maracaí, o prefeito de Assis, José Fernandes, anunciou na tarde desta quinta-feira, dia 8 de fevereiro, a decretação de estado de emergência em decorrência da estiagem prolongada que afeta a região do Vale do Paranapanema.

Portal AssisCity - Prefeitura de Assis decreta estado de emergência após falta de chuva - FOTO: Portal AssisCity
Prefeitura de Assis decreta estado de emergência após falta de chuva - FOTO: Portal AssisCity

Em entrevista coletiva realizada na Água do Baixadão, o prefeito destacou a gravidade da situação. "O que nós estamos vendo é um cenário muito triste para a realidade do produtor rural em todo o Vale do Paranapanema que está com as lavouras sendo ceifadas pela falta de chuvas. Com esse decreto, nós esperamos sensibilizar os nossos governantes para que sejam criados mecanismos que garantam o mínimo para os produtores rurais, pois é uma situação desesperadora", comentou José Fernandes.

O decreto foi assinado nesta quarta-feira e deve ser publicado no Diário Oficial do Município ainda esta semana. Com o decreto de estado de emergência, agricultores poderão ter acesso a benefícios como renegociação de dívidas com instituições bancárias e prorrogação de prazos de pagamento. Também poderão receber ajuda das seguradoras em caso de perdas. A medida busca auxiliar os agricultores que estão sendo afetados pela seca.

De acordo com a secretária municipal de Meio Ambiente, a situação é ainda mais alarmante quando é feito o comparativo com o mesmo período do ano passado. "Em janeiro de 2023, nós tivemos um acumulado de chuva de mais de 300mm e, neste ano, quase não atingimos os 60mm nos primeiros 30 dias de 2024, que já é um dos mais secos da nossa história. E, em fevereiro, ainda não tivemos nenhuma precipitação significativa", explicou.

O produtor de cereais Fábio Crepaldi relatou ao Portal AssisCity que está muito preocupado com os próximos dias. "Em setembro do ano passado tivemos um calor muito elevado, chegando quase aos 42ºC na época, o que prejudicou a produção da soja desde o início. Temos uma estimativa de perda de até 70% e já estamos com dificuldade de pagar as contas. Esse ano está muito complicado e essa situação nos deixa inseguros para a próxima safra, pois estamos com medo de não conseguir fechar as contas e precisando de ajuda", falou.

A decisão também foi tomada após a visita do superintendente regional da Sabesp à Prefeitura de Assis nesta quarta-feira, dia 7. O superintendente alertou para a necessidade de medidas emergenciais, dada a redução significativa do nível da barragem na captação da Água do Cervo.

Em resposta à crise, a Sabesp realizará uma operação de captação emergencial no córrego do Cervo. A Prefeitura também está tomando medidas para reduzir o consumo de água nos órgãos públicos e conscientizar a população sobre a importância do uso racional da água.

Receba nossas notícias em primeira mão!

Veja também
Ver todas as notícias
Mais lidas
Ver todas as notícias locais
Colunistas Blog Podcast
Ver todos os artigos